Cristina Martins, ex-deputada pela área de Davenport, pondera regressar à área farmacêutica. A luso-canadiana diz que ainda é cedo para decidir onde vai trabalhar, mas não exclui a hipótese de voltar a esta área.

Formada em Química Aplicada e Biologia pela Universidade de Ryerson, Cristina Martins representou durante os últimos quatro anos o bairro de Davenport, a área com mais portugueses em todo o país. Em entrevista ao programa “Camões em Toronto”, conduzido por Telma Pinguelo, Martins falou sobre a derrota eleitoral e sobre o orgulho que sentiu em representar a comunidade portuguesa. “Candidatei-me três vezes a esta área pelo partido Liberal, mas estas eleições foram diferentes. Percebi que as pessoas confundiram os candidatos locais com os líderes partidários. Cheguei a ouvir que gostavam de votar em mim, mas que não se identificavam com a Kathleen Wynne”, disse.

Segundo os últimos dados, só 20% dos luso-canadianos é que exerce o direito ao voto. No entanto, para a ex-deputada a realidade está a mudar. “Acho que os portugueses estão hoje mais envolvidos na política local. As pessoas estão mais atentas e participam mais ativamente”, sublinhou.

Cristina Martins defende que quando um candidato tem uma background português, tem outra sensibilidade para com a comunidade. “Não estou a dizer que quem nos vai substituir, a mim e ao Charles Sousa não seja competente, mas acho que acabamos por puxar a brasa à nossa sardinha, no bom sentido da expressão. Um bom exemplo disso foram as 256 camas que anunciámos para a comunidade portuguesa”, explicou.

Martins adiantou que gostava que os luso-canadianos se envolvessem mais na política. “Espero ver mais portugueses e em todos os partidos, nós somos muito enérgicos e temos muito potencial. E na Câmara Municipal de Toronto ainda temos a Ana Bailão, que é fantástica”, afirmou.

A ex-deputada aproveitou para criticar as medidas de Doug Ford, líder dos conservadores, eleito por maioria absoluta nas últimas eleições, que apesar de ainda não ter tomado posse, já começou a tomar decisões. “Ele já cancelou o Green On Energy, um programa que incentivava as pessoas a terem casas mais eficientes a nível energético. Acho que estamos a regredir e a colocar em risco muitos postos de trabalho”, lamentou.

Cristina Martins apelou às mulheres para seguirem a área das Ciências, uma área que ainda é maioritariamente masculina, e agradeceu o apoio da comunidade portuguesa no último mandato.

A atual deputada de Davenport é Marit Stiles, eleita pelo NDP e em Mississauga-Lakeshore, região que era representada pelo luso-canadiano Charles Sousa, foi eleito Rudy Cruzetto, pelo PC.


​​​​​​​via Milenio Stadium